27 de mai de 2016

[ANÁLISE] Como Eu Era Antes de Você, Jojo Moyes

Não sei por onde começar a resenha. Sinceramente. Poucos livros me deixam na situação em que me encontro agora – o último foi “A História de Nós Dois”, de Dani Atkins. Não terminei esse livro aos prantos (como tinha certeza que terminaria), mas estou desolada.




Eu sempre fui fã de spoilers e por ser muito ansiosa, sempre preferi saber o final dos livros, entretanto, foi bem difícil arrancar uma revelação das pessoas. Graças a minha amiga (a mesma que me emprestou o livro) é que estou controlada.

Eu não quero fazer dessa análise uma história, mas sinto a necessidade de expor tudo o que penso sobre o romance. Se vocês quiserem pular direto para a resenha, fiquem à vontade. Caso queiram minhas opiniões mais sinceras, “sentem que lá vem história”.



SINOPSE: "Louisa Clark é excêntrica e peculiar. Tem seu próprio modo de ver o mundo, adora roupas coloridas e cabelos de Princesa Leia. Aos 26 anos tem uma vida confortável em Londres e nunca teve ambições ou perspectivas, então quando o café aonde ela trabalha fecha, ela se vê perdida, sem rumo e não tem a menor ideia do que fazer.
Após algumas entrevistas e empregos que não deram certo de jeito nenhum, Lou recebe uma vaga de emprego como cuidadora assistente. Então, como ela era a principal provedora para sua família, aceita fazer uma entrevista e à partir daí, sua vida começa a ficar interessante."

Como Eu Era Antes de Você | resenha

Já fiz uma imensa análise sobre “Como Eu Era Antes de Você” e não vou me prolongar muito nesse início, mas retirando algo que disse do texto anterior: “ Poucos livros me deixam na situação em que me encontro agora (...) Não terminei esse livro aos prantos (como tinha certeza que terminaria), mas estou desolada.”


 Uma das resenhas que mais me influenciaram a ler, foi a da Loly do blog “Curiosa Metamorfose”. Iria iniciar minha leitura de Jojo Moyes pelo livro “Um Mais Um”, mas depois de ver que lançariam um filme do livro e que (com certeza) eu iria assistir, senti a necessidade de ler antes que ele entrasse em cartaz. E foi assim que conheci Louisa Clark, seus cabelos de Princesa Leia e suas meias de abelhinha.

23 de mai de 2016

Christine | resenha.



Adquiri Christine em 2012, mas antes disso, praticamente dois sábados ao mês, assistia a adaptação do livro na Record (seguido de meninas apimentadas). Enfim, já conhecia a história, mas nada melhor do que conhecer a história direto da fonte.





Entretanto, o destino nos prega peças, não é?! Pois bem, em 2012, eu simplesmente não conseguia ler. Achei chato, monótono e (pasmem!) eu desisti. Quatro anos depois, numa tentativa de ler os livros que estão parados na minha prateleira, resolvi que iria desenterrar Christine e já devo adiantar que foi uma das melhores coisas que eu fiz.

Meu exemplar é um velhinho lindo, sendo uma das primeiras edições laçadas no Brasil e as páginas amareladas deram um toque de veracidade à história.


20 de mai de 2016

Em Memória Tua | #EuNoCafofo

 
 
Hoje teremos a participação de uma pessoa muito especial aqui no Cafofo: Cleide M. Grauer, ou seja, minha mãe!
 
Além de poemas e poesias, minha mãe compôs algumas músicas também e atualmente dedica-se à culinária. Mas sempre a admirei muito por suas palavras e seu jeito de escrever.
Infelizmente, não herdei a essência de escrever poesias, mas herdei o gosto pela leitura e a necessidade de escrever para expor meus pensamentos.
 
Mamãe não sabia que eu iria fazer essa homenagem e retirei a poesia do seu blog (Fogão e Poesias) que atualmente está parado, mas espero que ele retorne em breve.
 
 
 
É com muito prazer e muito amor, que lhes deixo com as palavras doces e românticas de mamãe.  
  
 

17 de mai de 2016

O Caçador de Pipas | resenha.

 
 
 
 
Apesar de Khaled Hosseini ser um dos meus autores favoritos, sei que suas histórias são acompanhadas de boas doses de choro. Obviamente, "O Caçador de Pipas" não ia ser diferente.
 
 

16 de mai de 2016

Um Vento Forte, Edinei Lisboa | Post do Argonauta

Há alguns dias atrás apresentei a vocês o autor Edinei Lisboa, novo parceiro aqui do Cafofo. Como disse, ele terá sempre um texto publicado nos presenteando com suas doces palavras e reflexões cotidianas.
Para seu texto de estreia, ele me deixou que escolhesse uma poesia de seu livro, então (depois de muito pensar) elegi "Um Vento Forte" como poesia favorita.




13 de mai de 2016

Sexta-Feira 13 | curiosaMENTE






Você sabe a origem dessa data tão "auspiciosa"? E se eu te disser, que não há (exatamente) um motivo para que ela amedronte as pessoas... Pois é, pessoal, a sexta-feira 13, não tem nenhuma explicação única, mas houveram muitos fatos que contribuíram para alastrar a má fama a respeito da data, então pegue uma xícara de café/chá/leite com chocolate e vamos ao primeiro curiosaMENTE de 2016.
 

12 de mai de 2016

EDINEI LISBOA [Parceiro do Cafofo] | #ConversaLiterária

Olá, meus amigos!
 
O Conversa Literária de hoje é com o mais novo parceiro do Blog: Edinei Lisboa.
Autor do livro "Poesia, Prosa e Canção", publicado pela Chiado Editora e do Blog do Argonauta, ele fala com doces palavras sobre a vida e o cotidiano. Ele vai ter presença mensal aqui no Cafofo, então preparem-se para muitas poesias e, como ele mesmo diz: "expandir a cultura, arte e incentivar a leitura".
 
Então, é com muito prazer que eu apresento à vocês Edinei Lisboa, o Argonauta.
 

6 de mai de 2016

Flauta Transversal | #EuNoCafofo




Boa noite, meus amigos! Sentiram falta do #EuNoCafofo, né?! Pois então, hoje a Lídia do Blog Cantinho da Escrita (e minha amiga linda) novamente nos presenteia com sua doce poesia!




3 de mai de 2016

No Seu Olhar | resenha.

 
 
Nicholas Sparks é aquele autor que a gente suspira só de ouvir o nome. Quantas de suas histórias gostaríamos de ter vivido? Quantas noites passamos em claro devorando cada romance? Finais felizes, finais tristes, finais surpreendentes... Sparks é um autor apaixonante.

Com "No Seu Olhar" não foi diferente. Apesar de ser um livro, relativamente extenso, a história não fica arrastada, nem perde a magia. Sparks sabe prender um leitor e até mesmo o mais descompromissado deles, rende-se ao encanto do autor.

2 de mai de 2016

O Pequeno Príncipe | #CafofoMovieNight

 



Quando estreou nos cinemas e a “febre pequeno príncipe” voltou com tudo, fiquei extremamente receosa em assistir. Portanto depois de todo esse tempo, uma amiga me emprestou o filme.

Apesar de estarmos em ritmo de ir dormir, abrimos uma exceção aqui em casa e fizemos um “Movie Night” em pleno domingo. Ao terminar o filme (às 23h30) eu tinha chorado tanto que dava para encher a Cantareira e estava extremamente entusiasmada para contar à vocês o quanto essa adaptação é boa.