22 de jul de 2016

Esta Terra Dourada | resenha.

Iniciei a leitura no começo do mês, mas apesar de todos os esforços, ela não fluia.
Levava o livros à todos os lugares e me desanimava só de pensar em ler. 




Aí você me pergunta: por que raios eu fui comprar? Simples! 
Porque a sinopse era tão atrativa, tão irresistível e eu estava numa "onda" tão grande de romance de época, que o trouxe para casa. 



Uma história sobre chá da cinco, oceanos e cangurus. 



"A jovem Hannah Conroy sempre desejou seguir os passos do pai e se tornar médica. Porém a Inglaterra do século XIX não é o lugar mais propício para os sonhos da moça. Tentando desvendar segredos do passado e buscando novos caminhos para o futuro, Hannah embarca para a Australia - uma nova terra onde seus desejos podem se tornar realidade. "






Começamos em Londres onde uma das damas da aristocracia estava prestes a dar a luz prematuramente. Seu marido havia saído mais cedo em busca do médico na cidade, mas como chovia muito, provavelmente estava preso no meio do caminho. Os empregados da casa, resolveram quebrar uma regra e foram até o vilarejo mais próximo buscar o doutor Jonh Conroy e sua filha, parteira. 

Apesar de conseguirem chegar até a casa a tempo de salvar o bebê e a mãe, o parto foi interrompido pois o "médico da cidade" e o marido da mulher, chegaram bem na hora que o Dr. Conroy preparava a solução de Iodo antisséptica. 
O "médico da cidade" exigiu que o colega interrompesse qualquer "magia" que ele estivesse fazendo, pois era incomum que aquele tipo de prática. Além do mais, ele afirmou que a mulher não estava em trabalho de parto, então resolveu fazer um procedimento padrão para melhorar os sintomas. 
Como já era de se esperar, a mulher e o bebê faleceram e o Dr. Conroy foi acusado de envenenar. Infelizmente, pouco antes de ser levado a prisão, ele faleceu, deixando um enigma para Hannah seguir. 

Hannah agora decide se mudar para um país recém descoberto, chamado "Austrália". Ela imagina que seja um lugar menos conservador e que ela poderá se desenvolver na profissão, sem que ninguém tenha receios. Ela vai a bordo do navio Caprica, com seus poucos pertences e esse grande sonho. Lá, conhece um explorador americano chamado Neal Scott. Eles se apaixonam, mas sabem que não podem ficar juntos. Têm assuntos pendentes e Neal não vai ao mesmo lugar que Hannah, sairá numa expedição durante um ano, mais ou menos, porém jura amor eterno e que voltará aos braços de sua amada. 

Ao chegar na Austrália, encontra várias outras dificuldades, a maior delas foi arranjar clientela, mas aos poucos, Hannah Conroy encanta as pessoas a sua volta, com sua inteligencia e força de vontade. Entretanto, as palavras de seu pai antes de morrer, sempre martelavam em sua cabeça e ela tentava resolver o tal enigma, mas sentia como se uma peça estivesse faltando. Hannah tenta conciliar seu amor pela medicina, com o mistério de seu pai. 

***

Vou parar por aqui, porque não quero dar spoiler, mas o livro não é "lá essas coisas", não. Os pontos negativos são maiores que os pontos positivos e isso é o que torna um livro entediante.
O pior é que a história é boa, a temática é interessante, mas a narrativa é chata, arrastada e infelizmente, deixa várias "pontas soltas" no final da leitura. 

Título Original: This Golden Land
Autora: Barbara Wood
Ano de Publicação: 2010
Nº de Páginas: 406
Editora: Record
Classificação: Romance; Romance de Época; Literatura Estrangeira.

Nenhum comentário :

Postar um comentário