23 de jun de 2016

Caixa de Pássaros | resenha.

Sendo fã incondicional de Stephen King, ao ouvir comparações entre o autor supracitado e o autor do presente thriler fiquei bem curiosa a respeito e fui pesquisar, até que, depois de ler a resenha do Blog “Eu Sou Um Pouco de Cada Livro Que Li” decidi definitivamente que precisava saber o que tinha rio abaixo. 





“Há algo lá fora...“


Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.



Malorie é uma jovem que acaba de mudar-se junto com sua irmã e apesar das duas viverem igual gato e rato, tem algo acontecendo no mundo exterior – e no de Malorie também – que impede as meninas de brigarem tanto.
Lá fora o mundo divide opiniões sobre algo que vem desencadeando uma série de eventos catastróficos: pessoas absolutamente comuns e normais de repente apresentam um comportamento agressivo e auto-destrutivo e isso ocorre depois que elas veem algo.
Dentro da casa em que Malorie e Shannon estão, o mundo resume-se a um teste de gravidez e algo que beira o desespero ao descobrir que Malorie espera um bebê.
Enquanto há caos do lado de fora, dentro de casa as irmãs vivem como podem, especulam sobre a criança e como vai ser criado naquele mundo onde elas sequer poderão olhar para além das janelas.
Infelizemente, Shannon tira sua vida um andar acima de onde Malorie está. Ao notar o silêncio, ela vai até o banheiro e encontra sua irmã sem vida.
Meio em dúvida do que fazer, Malorie lembra de um anúncio que viu em um jornal há algum tempo atrás. Ele fala de um lugar seguro, uma casa com sobreviventes... Melhor do que ficar lá sozinha, grávida... Ela sai rumo ao desconhecido, de olhos fechados, pedindo por esperança.
Após cinco anos, Malorie sai novamente de seu refúgio. Mas dessa vez, ela irá de barco a remo, com duas crianças, trinta e dois quilômetros rio a baixo. Malorie pensou sobre esse dia durante anos. Treinou as crianças para ouvirem além, apesar de serem muito novos, não tiveram chances para serem bebês ou crianças. Eles nunca viram as cores do mundo externo – e talvez nunca o façam – entretanto, a mulher sabe que tem de fazer aquilo. Independente dos riscos, ela tem uma chance de dar uma boa vida aos filhos – e talvez, seja a única. 

***



O livro alterna passado e presente e a narrativa é puro suspense. Em algumas partes do livro, me senti angustiada, como se estivesse partilhando dos acontecimentos juntamente com os sobreviventes. Porém, criei expectativas demais.
Não que o livro seja ruim, muito pelo contrário, ele é ótimo. O problema é que eu esperava mais. Quero saber o que é a criatura ou a coisa do lado de fora. Quis uma explicação, uma forma. E a única teoria que pude formular foi me agarrar a uma história de Stephen King: LOVE e supor que o Garoto Espichado saiu de Boo'ya Moon e invadiu de vez os Estados Unidos atrás de Lisey Landon.
É muita viagem? Sim. Eu sei.
Para um thriler de estreia, Josh se saiu muitíssimo bem. Só espero que haja uma continuação e que ela possa explicar, o que de fato é essa coisa que ninguém pode ver, mas que vê todo mundo.


Título Original: Bird Box
Autor: Josh Malerman
Ano de Publicação: 2015 
Número de Páginas: 272
Editora: Intrínseca
Classificação: Terror; Suspense; Ficção.

3 comentários :

  1. Tenho tanto amor por esse livro ♥
    E realmente fiquei super curiosa com LOVE do Stephen King *-*

    Adorei tua resenha.
    Beijos!
    www.crescendoemflor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele realmente nos deixa instigados, haha.
      Acredita que esses dias eu li de novo e tive outra perspectiva do que não os faz abrir os olhos?!

      Haha, obrigada pela visita!
      Beijocas,
      Rebeca Grauer

      Excluir
  2. Já vi tanta gente falando super bem desse livro e outras falando mal, então eu fico um pouco confusa no que pensar e a única solução é realmente ler. Na minha lista, com toda certeza! Mas vou manter as expectativas baixas...

    Beijos,
    www.curiosametamorfose.blogspot.com.br

    ResponderExcluir