24 de fev de 2011

Born This Way | reflexão.



Primeiramente, vou dizer que este vai ser um post bem diferente dos quais vocês estão acostumados, então vou logo dizendo:
CHEGA DESSE PRECONCEITO IDIOTA! CHEGA DE TANTA VIOLÊNCIA! SERÁ QUE VOCÊS NÃO CANSAM DE FAZER TANTO MAL A QUEM NÃO TE FEZ NADA?


Devo uma explicação. Há vários dias que essa história está na minha cabeça, mas acho que só hoje, no calor da minha raiva, tive coragem de postar.
Acho que até uma criança sabe que preconceito é crime. E ainda mais, um preconceito IDIOTA como esse.
Todos têm o direito de ser feliz do jeito que gostam. Não importando se é Gay, hétero, bi, lésbica, transexual, hermafrodita, assexuada, branco, negro, oriental, evangélico, católico, espírita, maçom, emo, rockeiro, pagodeiro e afins. As pessoas têm que ser felizes do jeito delas. E ai vem um indivíduo muito ignorante e fala: "Eu vou é matar toda essa raça de desgraçados". E parte para a violência.
Se coloquem no lugar de quem você está ferindo. No lugar de quem você está tentando atingir.
Vamos usar o exemplo mais atacado ultimamente: Os homossexuais. Você vai lá e primeiramente o atinge verbalmente, não satisfeito promete que vai se vingar (de nada) ainda mais e acaba partindo para a agressão física? Realmente, você é tão esperto (ironia) que nem pensou que um dia pode acontecer com você. Com seu filho ou filha. Alguém com quem você realmente se importa.
Preconceito para mim é coisa de gente sem cérebro. Sem capacidade de entender que quem decide o que é bom para a vida de cada um, é a própria pessoa.
Já dizia a minha mãe, para cada dedo que você aponta para os outros, são TRÊS apontados para você.
Se está certo ou errado, tanto faz. Pois cada um vai saber no final.
Você nasceu para que? Para ser juiz, dar uma de Deus e ficar julgando quem você julga ser ANORMAL? Que eu saiba não. Você e todos a sua volta (principalmente quem você julga) nasceram para ser feliz.


Siga o exemplo da Lady Gaga, ame-se a si mesmo, porque você nasceu desse jeito.


Kisses and "BE HAPPY"

23 de fev de 2011

Dark Writer Br | #ConversaLiterária




















E se você acompanhasse a criação de um livro? Isso seria uma ótima experiência não é?!
Posso afirmar que sim, é uma experiência incrível.

Primeiramente, uma apresentação.
O livro, ainda sem nome, já é um sucesso. Sua comunidade no orkut já tem mais de 9 mil membros e já podemos considerar um sucesso literário.


18 de fev de 2011

Você já olhou para o céu hoje? Pt.2 | reflexão.


(Post original, fiz outro por motivos óbvios)

Esta é uma pergunta que eu gosto de me fazer sempre quando tenho algo me estressando.
Gosto de parar e observar, observar aquela lua que é tão encantadora, tão misteriosa, mas ao mesmo tempo, tão simples e tão brilhante.
Não sei se é assim com vocês também, mas tem vezes que ela condiz com meu humor, com minha forma de agir, com o que eu vivi.
Exemplos? No post 1, eu estava super feliz então eu a via linda, imponente, brilhante e redonda no céu. Parecendo que a qualquer hora eu poderia esticar meus braços e tocá-la. Nesse segundo post, a primeira imagem é de um dia que eu estava péssima e a Lua, estava toda encoberta, mas aos poucos ela foi saindo de trás das nuvens e mostrando toda sua realeza, mostrando que tudo passa. A terceira foi de hoje (18/02/2011). Ela estava simples, porém encantadora. Fez minha noite valer à pena.
Têm vezes que eu gostaria de voltar atrás, lá naquele dia em que vi a Lua mais linda da minha vida, e poder vê-la de novo. Admirar mais sua beleza... Ficar imaginando até me mandarem sair da friagem. Esta é uma das imagens que eu NUNCA quero esquecer. Então me conformo que posso ver outra igual em algum dia desses. Mas então eu me lembro: Nenhuma Lua é igual à outra. Elas podem ser parecidas, porém são únicas...

Não importa o quanto eu esteja mal (por problemas fúteis, a maioria das vezes), não importa o quanto eu esteja ruim naquele momento... Tudo vai melhorar, é só uma fase. Assim como a Lua tem as suas, nós temos as nossas.

E isso me trás a minha pergunta anterior:
E você? Você já olhou para o céu hoje?
Já parou por um instante para admirar toda a beleza que há a sua volta?

#FicaDica: Talking To The Moon- Bruno Mars

16 de fev de 2011

• UMA PEQUENA TEORIA •



" As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim, mas, para mim, está muito claro que o dia se funde através de uma multidão de matizes e entonações, a cada momento que passa.
Uma só hora pode consistir em milhares de cores diferentes.
Amarelos céreos, azuis borrifados de nuvens. Escuridões enevoadas.
No meu ramo de atividade, faço questão de notá-los. "


(A Menina que Roubava Livros- Markus Suzak)

"Odiei as palavras e as amei,e espero tê-las usado direito"

Esses dias me fizeram duas perguntas simples. Uma eu soube responder na hora, a outra me fez pensar um pouco. E foi assim:
Mais uma vez estou lendo "A menina que Roubava Livros", (não que eu não tenha outros livros para ler), então comentei com um amigo que estava lendo de novo a história da "Saumensch roubadora de livros" então ele fez as duas perguntas de uma forma muito espontânea: "- Rê, por que você gosta tanto desse livro? E aproveitando o embalo, por que você gosta tanto de escrever?"
Então eu expliquei: "AMO escrever por causa das palavras. Do jeito que eu posso me expressar de uma forma que não é tão superficial de certo modo. Amo escrever, pois o papel é fiel a mim... Nele eu posso colocar o que eu quiser e se eu não quiser que alguém leia, só rasgar ou guardar comigo. Afinal... eu AMO escrever porque isso me completa, é a minha paixão. Escrevendo, eu me sinto bem. Realmente, me sinto EU MESMA."
Meu amigo ficou me olhando meio estranho (ele falou que os meus olhos brilhavam enquanto eu explicava a minha paixão), mas ainda tinha mais uma questão para responder... Ele me fez a segunda pergunta de novo: " E a Menina Que Roubava Livros? Você gosta por quê...?"
Começei a pensar no livro, nas palavras, na forma que Liesel se encanta por elas, então respondi:
"- A Menina Que Roubava Livros... Para mim é um refúgio. Não sei, mas a Liesel é tão parecida comigo em certos pontos. Além de tudo, o livro tem uma linguagem muito pessoal pra mim. Sinto que alguém entrou no meu pensamento e consigiu expressar tudo o que eu sinto em relação a vida, em relação as cores... Ao dia. As palavras me completam, as palavras completam a Liesel. Ela as odeia, ela as ama. É o que acontece comigo. "
Meu amigo perguntou se eu estava bem. Eu afirmei. Ele disse que eu falo com um certo amor pelo livro, que meus olhos brilham... Ele falou que do jeito que eu falo, até dá vontade de ler, então foi minha vez de perguntar a ele se ele estava bem, mas pelo visto... Ele estava.

O que eu quis dizer com isso tudo, é uma coisa muito simples... Você pode gostar de fazer uma coisa, você pode ter prazer em fazê-la. Algumas pessoas vão achar estranho, engraçado ou simplesmente achar que você enlouqueceu, mas se você tem paixão por algo você deve continuar com isso. Mesmo que todos digam que você não pode fazer o que você quer, que é uma coisa besta, VOCÊ é quem importa, VOCÊ se sente bem.

Post Seguinte uma das minhas citações preferidas da Menina Que Roubava Livros.
2 beijos

12 de fev de 2011

Planos

Primeiro dia em uma escola nova. Uma nova fase. Novas pessoas, novas metas.
Prometi a mim mesma que esse ano TUDO ia ser diferente, eu ia ser mais quieta, mais centrada, mais normal, menos falante. Porém, estava com certo receio, pois eu não conhecia quase ninguém, então respirei fundo e falei: "Vamos lá".
Estava entrando na escola devagar, olhando as pessoas a minha volta (que por sinal são muito bonitas *-*) e de repente eu vi a tia de uma amiga minha da minha antiga escola.
Primeiro achei que estava vendo coisas, mas depois que ela chamou meu nome eu relaxei. Então ela chamou a sobrinha dela e graças a Deus eu não ia ficar mais sozinha. Fomos ver em que sala caímos, 1ºN. A mesma. Ficamos felizes e fomos sentar em algum lugar. E foi ai que vejo meu amigo (também da minha ex-escola) quase surtei.
Ainda estava mantendo o meu plano anterior, aquele de ser uma aluna exemplar, mas tudo mudou quando entrei na sala de aula e quando os alunos entravam lá também. Resultado, só na minha classe caíram SETE PESSOAS da minha escola antiga.
Por um lado fiquei muito feliz, mas por outro, fiquei pensando se isso não ia atrapalhar minha ideia de ser uma pessoa melhor... E eu achei que ia atrapalhar.

Então, na aula de filosofia, comecei a pensar... Meus planos não dependem das pessoas, dependem do que EU quero para mim, do que for melhor para minha vida.
Portanto, cheguei a conclusão que por mais que for difícil, por mais que o meu instinto de falar demais for forte, eu vou tentar ser melhor, mais quieta, mais aluna. Rs'


Planos todos fazem, todos têm...
Mas às vezes a vida vem e faz uma reviravolta em tudo.
2 Beiijos

11 de fev de 2011

I never claimed to be a Saint...


Eu descobri o porquê de estar tão sem criatividade, tão sem rumo para o blog, mas com tanto rumo para escrever.
Eu descobri porque tem vezes que nada faz sentido, porque nada parece se encaixar no "estilo do blog".
Sabe qual era o meu problema? Um único, que me fazia passar horas e horas sentada na frente do note, tentando escrever algo que seria um bom assunto, POR CAUSA DAS PESSOAS.
Acho que eu passei tempo demais, querendo escrever o que as pessoas gostariam de ler. Acho que eu passei tempo demais pensando nos outros e não em mim. Obviamente, que esse blog é para entreter vocês meus leitores queridos, mas algo não estava fazendo sentido para mim.

Minha vontade, na verdade, era escrever textos nada pessoais, textos que não expressavam nem um pouco de minhas emoções. Porém minha vontade de escrever textos que eu me incluía, foi muito maior do que qualquer coisa. Então algumas coisinhas vão começar a mudar.
Vou escrever mais sobre o cotidiano e não mais um tema por semana. Vou tentar me dedicar mais ao blog... Vou começar a escrever o que eu gosto de escrever, óbvio que opiniões sempre serão bem vindas. Afinal, eu não quero cometer um blogcídio*.
Na verdade, eu quero passar mais o que eu sinto ao escrever, a magia que é passar para o papel (ou monitor, no nosso caso) o que eu sinto, o que eu vivo... O que eu quero. Ser livre para expressar o que eu tenho que dizer, mas não posso e o único jeito é escrever.


Espero que vocês continuem lendo e acima de tudo opinando e gostando.
"Todos têm de mudar, a vida é assim não é?
Todos têm de mudar para crescer."

*Blogcídio: by Sanro

Beiijinhos

6 de fev de 2011

E=mc²


Bem, eu sei que faz muito tempo que eu não posto. Por isso peço perdão a todos os leitores do blog. Mas acho que devo algumas explicações.
Foram mais cinco vezes que eu tentei digitar algo legal, porém nada se encaixava. A inspiração não vinha, quando vinha eu não conseguia terminar um parágrafo. Enfim, de verdade, eu estava sofrendo com isso.
Então eu começei a pensar demais (e eu ando pensando muito ultimamente), comecei a pensar nas possibilidades e não nas soluções, comecei a usar "se..." demais. Pensei até em acabar com o blog, mas percebi que desistindo nada vai ser resolvido, eu não vou encarar o "problema". Então o jeito foi esperar... esperar... esperar... Até que eu cansei!
E domingo, quando por mais uma vez tentei pensar em algo realmente bom para postar e não consegui, saí do meu quarto com a cabeça cheia de preocupações fúteis e dei um grito (gritar as vezes é bom) e minha mãe já veio falando: "O que foi menina doida?" Ai expliquei toda a situação e ela me deu uma ideia para o post, fiquei animada. Dei mais um tempo na sala e depois voltei ao quarto para escrever para vocês. Mas misteriosamente, eu começei escrever um texto completamente diferente do que ela tinha proposto e o texto começou a fluir.

O que eu quero dizer com tudo isto? Simples, não adianta de nada ficarmos preocupados com futilidades e problemas que não precisam tanto de nossa atenção e deixarmos as prioridades de lado. Mas também não adianta ficarmos MUITO focados em uma ou mais coisas ao mesmo tempo e não conseguirmos resolver nada. Como eu disse antes, precisamos deixar de nos concentrar mais nos problemas e focar mais nas soluções, assim teremos uma resposta, correta ou não. Se não for a resposta certa poderemos voltar e tentar tudo outra vez, mas não deixar o "problema" nos vencer.

Foi um post bem confuso não é?
Sim, eu sei, preciso organizar direito minhas ideias.
Um dia eu ainda consigo. Mas enquanto isso, vocês vão ter que continuar lendo posts que muitas das vezes serão confusos.
E desculpa pelo título, se você esperava algo de matemática, sinto desapontá-lo (Saiba o que é E=mc²).

Beiiijos