19 de dez de 2010

Vamos Montar Nossa Árvore de Natal? | curiosaMENTE



faz tempo que eu quero fazer um post sobre o Natal. Mas não aqueles posts que todo mundo faz, com coisas que eles dizem que devemos fazer, mas só por um dia (e eu acho isso uma idiotice).
Então, pesquisei um pouco e descobri algumas coisas.
Antes do dia 25, vou postar alguns textos explicando algumas curiosidades sobre essa data que todos nós comemoramos e celebramos, mas nem todos entendemos. Como por exemplo:
- " Por que a gente coloca frutas e alguns colocam comida na árvore de natal", "Por que a gente decora árvore de natal". Ou até aquela "Por que existe a árvore de natal ?" E essa é a questão que vamos tratar agora.


Quando pensamos em natal, além do Papai Noel, o símbolo que mais vem a nossa cabeça é a árvore natalina. Muitos arriscam vários palpites sobre como, quando e onde começou essa prática de decorar árvores. Mas afinal das contas, qual é realmente a "fonte mais confiável"? Não sei! Mas em vários lugares que procurei, a teoria mais aceita foi a de Martinho Lutero (autor da Reforma Protestante).
Porém antes disso a tradição de enfeitar as casas com plantas já existia. Os egípcios cortavam galhos de palmeiras, que significava a vitória da vida sobre a morte. Os romanos, em homenagem a Saturno, o deus da agricultura, também enfeitavam suas casas com pinheiros. Faziam uma festa de inverno que tinha o nome de saturnália. Pessoas mais religiosas agradeciam pelas colheitas do solstício de inverno, enfeitando carvalhos com maçãs douradas (um assunto para o próximo post).

E então Martinho Lutero entra na história. Acredita-se que um dia ele estava olhando para o céu através de uns pinheiros que cercavam a trilha, viu o céu intensamente estrelado parecendo-lhe um colar de diamantes em cima da copa das árvores. Tomado pela beleza daquilo, decidiu arrancar um galho para levar para casa. Lá chegando, entusiasmado, colocou o pequeno galho de pinheiro num vaso com terra e, chamando a esposa e os filhos, decorou-o com pequenas velas acesas nas pontas dos ramos. Arrumou em seguida papéis coloridos para enfeitá-lo mais um tanto. Era o que ele vira lá fora. Afastando-se, todos ficaram pasmos ao verem aquela árvore iluminada a quem parecia terem dado vida. Portanto, nascia a Árvore de Natal mais parecida com a que temos hoje em dia.

Há ainda quem diga que decorar a casa ou a árvore é pecado, mas eu não me lembro de ter lido na Bíblia que tais práticas sejam pecados, sacrilégios ou o que mais você quiser chamar.


Espero muito que vocês tenham gostado e aguardem o próximo post.
Beijinhos iluminados de pisca-pisca (Espírito natalino dominando aqui. HaHa')

@ReehLoraneh

Nenhum comentário :

Postar um comentário